domingo, 3 de agosto de 2008

Abrumando o embrumadO



O que você tem não me apetece.
Não me atrai.
Não me enlouquece.
Não sinto ambre de tus besos muchacho.
Volte de ré com esse seu cavalo brown.


Algumas escolhas são vitalícias.
Quando você decidiu deixar nascer.
Quando eu decidi deixar partir.
Quando colhemos as flores vivas para torná-las mortas.

Sinto-me doente.
Uma dor de dente.
A flecha que atravessa meu peito desde o dia em que tive o primeiro lapso de consciência.
Uma quentura na barriga.
Uma tontura de pensamentos.
Uma tortura de sentimentos.

.
.
imagem:Aimee Major Steinberger


4 comentários:

Anônimo disse...

esta minina tem dom de escrever mesmo. Pensamento denso, com ímpeto na sua escrita e forma de ler os fatos do nosso dia-dia. Viva sempre no mundo das palavras Siguilita... ass.: maribeh.

Anônimo disse...

Oh quem dera eu possuir esse dom, que vc tem de escrever.
Tenho certeza que vais se dar muito bem na carreira que esolheu.
Pois vc é simplesmente A MAIOR.
Parabéns Siguilita.
Cah Michel.

siguilita disse...

haha...
q exagero...rs

Anônimo disse...

onde eu assino???


.rapha